sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Para me sentir


"Multipliquei-me, para me sentir, para me sentir, precisei sentir tudo

Transbordei, não fiz senão extravasar-me,

Despi-me, entreguei-me,

E há em cada canto da minha alma

um altar a um deus diferente"


Álvaro de Campos

5 comentários:

  1. Fui jantar no Rayuella na quarta e isso estava escrito no jogo americano. Amei.

    ResponderExcluir
  2. Os poemas de Álvaro de Campos não são desse mundo.

    ResponderExcluir