quarta-feira, 25 de agosto de 2010

A peste da insônia

Uma noite, na época em que Rebeca se curou do vício de comer terra e foi levada para dormir no quarto das outras crianças, a índia que dormia com eles acordou por acaso e ouviu um estranho ruído intermitente no canto. Sentou-se alarmada, pensando que tinha entrado algum animal no quarto, e então viu Rebeca na cadeira de balanço, chupando o dedo e com os olhos fosforescentes como os de um gato na escuridão. Pasmada de terror, perseguida pela fatalidade do destino, Visitación reconheceu nesses olhos os sintomas da doença cuja ameaça os havia obrigado, a ela e ao irmão, a se desterrarem para sempre de um reino milenário no qual eram príncipes. Era a peste da insônia.

Trecho de Cem anos de solidão, de Gabriel García Márquez.

4 comentários:

  1. Já estou na metade desse livro delícia!!Um pouco de magia no meu cotidiano!!

    ResponderExcluir
  2. Ainda bem que dormir não é problema pra mim, hehe! Durmo até demais...

    ResponderExcluir