quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Favores



" Poucos dias antes de voltar para casa, Tibério Vacariano foi por puro acaso apresentado a um jovem industrial chinês, recém-chegado dos Estados Unidos, um certo Mr. Chang Ling, que ele passou logo a chamar de "seu Jango Lins". Tratava-se de um dos muitos homens de negócios que tinham conseguido fugir de Xangai antes de esta cidade cair em poder dos comunistas. Trouxera consigo a família, os seus móveis mais preciosos, uma carta de crédito ( possuía no Chase Manhattan Bank de Nova York uma conta pessoal com um apreciável saldo credor) e o seu know-how. Queria instalar no Brasil uma fábrica de óleos comestíveis de soja e amendoim.

Mal viu na sua frente aquele homem franzino, baixo e amarelento - Tibério teve uma inspiração e convidou-o para almoçar no Bife de Ouro, juntamente com o seu intérprete, um rapaz brasileiro que sabia inglês, e que andava pajeando Mr. Ling através do emaranhado da selva carioca.

O primeiro prato não havia sido ainda servido e já o Cel. Vacariano, voltando-se para o intérprete, pedia:

- Diga aí pro seu Lins que descobri o lugar ideal para a fábrica dele.

A tradução foi feita. O chinês sorriu e quis saber onde era.

- Conta pro moço - continuou o Cel. Tibério - que sou meio dono duma cidade do Rio Grande do Sul que tem nome de estrela (ouvi dizer que chinês gosta muito de estrela) nas barrancas do rio Uruguai, justamente na zona da soja.

Fez uma pausa para que o intérprete traduzisse as suas palavras para aquela língua bárbara. O chinês continuava a sorrir.

- Diga a ele também que sou plantador de soja, e da boa! E se ele quiser estabelecer o negócio dele em Antares, eu arrumo tudo: o terreno para a fábrica. material de construção a preço baixo e mais ainda:cinco anos de isenção de impostos municipais! O prefeito da cidade é meu sobrinho e eu tenho na mão a Câmara de Vereadores.

O chinês escutou, sacudindo de quando em quando a cabeça, a enumeração de todas as promessas e depois disse algo em voz baixa ao intérprete, que se voltou para o maioral de Antares:

- Mister Ling quer saber das suas condições.

- As minhas condições? Ora, quero apenas contribuir para o progresso industrial da minha cidade, que diabo!

Na realidade pretendia fazer o chim assinar oportunamente um compromisso de compra de toda a sua safra anual de soja, esperava vender-lhe um de seus próprios terrenos para construção do edifício da fábrica e, se possível, ainda por cima ganhar de presente algumas ações da companhia, em troca de todos esses favores."

Incidente em Antares, Érico Veríssimo.

Um comentário:

  1. Hummm que espertinho esse Coronel! hahah quero ler esse livroooo!

    ResponderExcluir