quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Inútil Paisagem


Mas pra que?
Pra que tanto céu?
Pra que tanto mar?
Pra que?
De que serve esta onda que quebra
E o vento da tarde...
De que serve a tarde?
Inútil paisagem...
Pode ser
Que não venhas mais,
Que não voltes nunca mais...
De que servem as flores que nascem
Pelo caminho?
Se o meu caminho
Sozinho é nada...
Tom Jobim e Aloysio de Oliveira

4 comentários:

  1. Que letra linda, gente! Realmente, quando se é sozinho, muitas coisas deixam de ter sentido!

    ResponderExcluir
  2. Lu! que arraso de letra! concordo com a Van, sozinho não se é nada!

    ResponderExcluir